sábado, 27 de dezembro de 2014

TOTAL SOBERANIA NA SALVAÇÃO (32)



“Ninguém pode vir a mim, se o Pai que me enviou não o trouxer; e eu o ressuscitarei no último dia” (João 6:44).
SEGURANÇA ETERNA: “... e eu o ressuscitarei no último dia”.
         Prezado leitor, voltemos à profundidade dessa declaração do Senhor Jesus, porquanto ela irradia as maravilhas da graça para nosso viver neste mundo tenebroso! Claramente vemos que a ressurreição sempre foi o fundamento do viver dos santos nessa peregrinação terrena. Caro leitor, a salvação bíblica é a tão grande salvação! Nela há tudo o que nós precisamos para nosso viver aqui. Nosso Senhor nos mostra que a salvação consiste no fato que fomos tirados da morte para a vida e que um dia a ressurreição acontecerá e assim seremos para sempre perfeitos. A salvação anuncia o triunfo do Senhor Jesus sobre a poderosa morte! Declara que toda organização maligna, satânica, escravizadora e eternamente destruidora foi desfeita na vitória da cruz, na suprema conquista do Filho de Deus.
         Amigo leitor, a salvação bíblica não é algo ilusório. Quando Deus entrega uma alma ao Filho é uma conquista eterna e inabalável. Não depende do homem; não depende da nossa pobre e frágil obediência, porque Deus, o Pai construiu um firme fundamento firmado na obediência do Filho. Quantos crentes tímidos, amedrontados ante a realidade de suas manifestações de fraquezas! Quanta confiança vã e inútil nas obras da carne!
         Mas, veja como as maravilhas da ressurreição alavancam nosso viver diariamente. A salvação bíblica é Deus operando a vida que há no Filho: “...quem crê no Filho tem a vida eterna...” (João 3:36). Ainda mais claro: “...mas passou da morte para a vida” (João 5:24). Veja leitor, como essa tão grande, segura e eterna salvação baseia em vida! No pecado o homem não tem vida; todo seu viver firma-se na esperança de um viver melhor aqui; toda luz que cerca o homem natural é a luz que se apaga com a presença da morte. Nenhuma esperança, nenhuma certeza de qualquer glória após a despedida terrena. O mundo inteiro vive mergulhado nessa atmosfera de incerteza e obscuridade. É atirado nesse ambiente cujo viver caracteriza-se em aproveitar o máximo que puder das paixões que este mundo oferece.
         Quero atrair sua atenção para uma compreensão mais aprimorada das atividades da morte neste mundo. Não há vida fora de Cristo, porquanto reina ativamente neste mundo os princípios do pecado e da morte. Toda atividade no pecado só gera a morte. Note bem que “...o salário do pecado é a morte” (Romanos 6:23). Não diz que será a morte, mas que é. No pecado nada existe de sabor eterno, a não ser o pavor da morte, a qual se manifesta em forma de tristeza, depressão, angústia, medo, fuga, dor, maldade, etc. Quanto mais profunda é a busca pela satisfação da carne, maiores serão os efeitos da morte; quanto mais o peso da iniquidade assola o viver, mais profundo será o abismo para a alma, desmanchando tudo o que há de belo ao derredor. O pecado e a morte funcionam como o vazamento de uma usina nuclear, a qual destrói tudo ao seu derredor.
         Então, caro leitor, a salvação eterna em Cristo proclama a glória da ressurreição! Quanta esperança inútil neste mundo! Este reino do pecado precisa ser destruído e isso o Senhor fará quando Ele regressar para lançar os inimigos para sempre no lago de fogo. São os verdadeiros crentes que vivem neste mundo! São os salvos que encaram a glória que há de vir! São eles que vêem a morte como um salto para as maravilhas do Reino eternal! São os salvos que conseguem viver à luz da ressurreição! Quem faz isso? Pode o homem realizar tal obra inaudita? Jamais! A salvação pertence ao Senhor (Apocalipse 7:10)!
         Amigo, um dia você foi entregue pelo Pai ao Filho? Um dia você foi chamado pelo evangelho para pertencer eternamente ao Senhor? Então, você pertence à família eterna; aos santos de Deus; aos que brilham a glória de Cristo neste mundo; aos que trazem a verdadeira satisfação de vida, de alegria, prazer, glória e santidade num mundo carregado de maldade.
        

Nenhum comentário: